Pocophone: Xiaomi apresenta oficialmente seu telefone bom e barato 0 43

Pocophone: Xiaomi apresenta oficialmente seu telefone bom e barato

Pocophone traz especificações técnicas bem interessantes e preço bastante atrativo, se comparar com outros aparelhos de outras marcas.

A fabricante chinesa Xiaomi, finalmente oficializou o tão esperado e primeiro smartphone de sua nova marca paralela. O Pocophone F1, que foi batizado apenas de Poco F1 na Índia, é um smartphone top de linha desvinculado das conhecidas linhas da Xiaomi.

Embora seja desmembrado da família MI da marca Xiaomi, o Pocophone  traz especificações técnicas bem interessantes e preço bastante atrativo, se comparar com outros aparelhos de outras marcas com a mesma especificação.

Na estreia, o Pocophone traz várias funções e recursos de design aclamados atualmente: como os telefones iPhone x da Appe e o novíssimo P30 da Motorola, o Pocophone exibe o “notch” no topo da tela, um sistema de resfriamento líquido, para dissipar o calor do processador e outros componentes internos para garantir um bom aproveitamento do aparelho em jogos e multitarefas.

O aparelho traz ainda um recurso de desbloqueio por rosto usando infravermelho. Além da função de carregamento rápido Quick Charge 3.0 e entrada tradicional para fones de ouvido, também tem suporte para dois chips SIM ─ com uma das entradas podendo ser usada para um cartão micros ─ para expandir a memória do aparelho. O sistema operacional é o Android 8.1 com uma skin da Xiaomi, a MIUI 9.6.

Na câmera frontal, a Xiaomi garante que seus proprietários poderão tirar boas fotos frontais em qualquer iluminação. Já as traseiras possuem recursos de inteligência artificial que funcionam de forma otimizada na Índia.

Disponibilidade e preço

O Pocophone será vendido na Índia, nas cores vermelha (Rosso Red), preta (Graphite Black) e azul (Steel Blue) em três variantes:

    6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno (US$ 300, ou R$ 1.211)

    6 GB de RAM e 128 GB de espaço (US$ 343 ou R$ 1.385);

    8 GB de RAM com 256 GB de memória interna (US$ 414 ou R$ 1.672).

As vendas do Pocophone, começam a partir de 29 de agosto na Índia.  Mercados da Ásia e Europa, foram confirmados para receber o aparelho, com excessão apenas da China, para evitar canibalizar o próprio mercado, a Xiaomi resolveu não vender o Pocophone F1 no seu país de origem, onde já se consagra com as linhas Xiaomi MI, também da empresa.

Fonte: MI

Previous ArticleNext Article

Google Pixel 3 vs Galaxy Note 9: Quem tem a melhor câmera? 0 29

Site revela características de câmeras do novo Google Pixel 3 XL, e faz comparativo de caâmera com o já lançado Galaxy Note 9 da Samsung.

Com o lançamento do Galaxy Note 9 já concretizado, os olhares começam a focar em um outro lançamento, o da série Google Pixel 3.

Como sabemos, não de costume os dispositivos da Google aparecer na Internet antes da apresentação oficial. Porém, este ano, a Internet não está perdoando nada, e várias imagens deste dispositivo já são conhecidas.

Em 2018, as informações sobre o Pixel 3 tem se espalhado na rede, já vimos hands-on, amostras de capacidade da câmara e até especificações. E não fica nisso, já que um site Russo acaba de disponibilizar uma análise do dispositivo, onde está presente uma comparação de câmara entre o Pixel 3 XL e o Galaxy Note 9.

Na análise, eles fazem algumas fotos com os dois dispositivos e comparam a qualidade das imagens tiradas com o Pixel 3 XL e o Note 9, veja abaixo:

Uma das características mais marcantes da câmera do Pixel 3 XL é a sua faixa dinâmica. Em comparação com o Galaxy Note 9, o novo top de linha da Google, revela uma impressionante capacidade de alcance dinâmico.

Os níveis de saturação estão também perfeitos, assim como a saturação. Alguns exemplos não ficariam mal, cores mais brilhantes, como no caso da amostra das flores. No entanto, ainda consegue ser melhor do que as amostras mais saturadas do Note 9.

Importa salientar que segundo as fontes, esta é uma unidade de pré-produção, mas as amostras do Pixel 3 XL, têm sem dúvida, muita qualidade. No geral, pelo menos em termos de câmera, o dispositivo da Google, deve estar à altura dos melhores smartphones já lançados em 2018.

A análise completa a esta unidade de pré-produção, bem como mais alguns exemplos da capacidade fotográfica podem ser consultados neste link Phones Arena.

WhatsApp: golpe faz milhares de vítimas em 48hs 0 95

WhatsApp: golpe com infecta milhares de pessoas em 48hs

Veja se você não é mais uma vítima e como se proteger do novo golpe no WhatsApp, que oferece cupons de descontos de empresa famosa.

Que o WhatsApp é o maior aplicativo de mensagens, todo mundo sabe. O que muita gente não sabe, é que milhares de espertalhões usa o aplicativo para dar golpes.

A PSafe, empresa de segurança digital, identificou mais um golpe no WhatsApp, e nesse oferece cupons de R$ 100 do aplicativo iFood, empresa especializada em entrega de comidas.

Segundo a PSafe, só últimas 48 horas, foram detectados 86 mil ciberataques, pela o DFNDR Lab, laboratório especializado em segurança digital.

“Os cibercriminosos se aproveitam da credibilidade da marca, forjando que a empresa estaria fazendo aniversário e por isso está realizando a suposta promoção”, diz a PSafe em nota.

Quando o usuário clica no link, ele é redirecionado para uma página com uma pesquisa para ser respondida para o usuário tenha acesso ao suposto cupom.

No formulário são abordadas três questões: “Conhece o funcionamento do iFood?”; “Possui o aplicativo instalado no seu smartphone?”; “Indicaria o iFood para amigos e familiares?”.

Ao responder essas perguntas, a vítima é direcionada a uma página na qual é incentivada a compartilhar com todos os amigos ou grupos do WhatsApp.

No o texto diz que, após o compartilhamento o usuário será redirecionado para autenticar o cupom e receberá uma confirmação por SMS.

“A estratégia de solicitar o compartilhamento via aplicativo de mensagem é perfeita para que o golpe se espalhe rapidamente”, frisa o especialista da DFNDR.

“Por isso é muito importante que as pessoas estejam atentas ao que recebem via aplicativos de mensagens, independentemente de quem enviou e da marca em questão”, finaliza Emilio Simoni, diretor do DFNDR Lab.

Há menos de um mês A Psafe, alertou para um anúncio semelhante, que oferecia até 20 GB de internet gratuita por até 60 dias para usuários de qualquer operadora de telefonia móvel no Brasil.

Igualmente ao outro, as pessoas eram direcionadas a uma página falsa e precisava responder a perguntas. No fim, era convidada a compartilhar o conteúdo com amigos do WhatsApp.

Esse foi mais um golpe que fez milhares de vítimas no Brasil. Segundo o laboratório, as vítimas são pessoas que estão em diversos grupos, ou que não tenha muito conhecimento sobre segurança digital.

Por isso é muito importante não disponibilizar o número para pessoas que você não conheça, e não sair clicando em links encaminhados no mensageiro.

O iFood fala sobre o caso

O iFood esclarece que o conteúdo é falso e recomenda que os usuários ignorem a mensagem. Diz que os únicos canais de comunicação com os clientes são por meio da plataforma (push), e-mails, site oficial e WhatsApp business, identificado com o selo verde de conta verificada nas informações de contato.

Para controlar a propagação de FakeNews ou siberataques através do mensageiro, a equipe de desenvolvimento do WhatsApp, fez diversas mudanças e atualizações em 2018.

Desde maio, o WhatsApp vem disponibilizando atualizações que inibem e reduzem a quantidade de mensagens encaminhadas por usuário tanto em grupos ou mensagem privada.

Imagens

Veja mais