Snapchat: príncipe saudita compra de 2,3% do app 0 1310

Al-Waleed, comprou as ações do Snapchat em torno de US$11 cada, bem abaixo das cotações de US$ 13,10 fechadas antes dos lucros da empresa começarem fluir

O príncipe saudita, Al-Waleed, investiu US$ 250 milhões na Snap Inc. para ajudar a sobreviver do aplicativo de mensagens. O próprio principe Al-Waleed Talal, twittou  um vídeo dele e do CEO da Snap, Evan Spiegel, informando sobre o montante de US$ 250 milhões em troca de uma participação de 2,3% na Snap Inc. O investimento levanta questões sobre o que os sauditas farão na direção do Snapchat.

A imprensa especula que Al-Waleed, comprou as ações em torno de US$11 cada, bem abaixo das cotações de US$ 13,10 fechadas antes dos lucros serem liberados. Com base nesses valores, significa que ele comprou em uma avaliação em torno de US$ 14 bilhões.

Os mandatários do Snap se recusaram a comentar as notícias a respeito das vendas de ações para o príncipe. Mas depois de uma queda inicial de 11%, depois que os lucros foram anunciados, as ações da Snap subiram para pouco menos que o preço de fechamento, à medida que o usuário encolheu, o investimento saudita naufragou.

O príncipe Al-Waleed Talal, já se juntou ao setor de tecnologia dos EUA, investindo no Lyft e no Twitter. Em outros lugares, ele recentemente fez investimentos no serviço europeu de streaming de música Deezer, bem como no gigante chinês de comércio eletrônico JD.com. Anteriormente, ele possuía ações da News Corp. e do Citigroup.

O dinheiro extra ajudará o Snapchat a se manter firme e dará mais tempo para estabilizar seus negócios. Com a sua contagem diária de usuários agora diminuindo, ele terá que encontrar maneiras criativas de extrair mais dinheiro daqueles que restam para manter o crescimento da receita. Isso pode levar tempo, e a Arábia Saudita acabou de dar mais uma mãozinha.

Fonte: TechCrunch
Veja também:

A faixa de 700 MHz foi liberada para 4G em todas as capitais do Brasil

Facebook é um dos principais navegadores móveis dos EUA

App espião do WhatsApp

Previous ArticleNext Article

Instagram usará tecnologia IA para detectar bullying em imagens 0 2901

Detector de bullying, câmera da bondade, veja as novidades que chegam em breve no Instagram e que vão deixar o aplicativo de fotos ainda mais atrativo.

O Instagram acaba de anunciar sua nova tecnologia para combater bullying.

A equipe de desenvolvimento, pretende lançar nos próximos dias, sua primeira ferramenta, após a saída da dupla de cofundadores, Kevin Systrom e Mike Krieger.

 O novo chefe da plataforma, Adam Mosseri, apresentou um sistema de identificação de bullying em imagens, a partir do uso do aprendizado de máquina de inteligência artificial (IA).

A rede social tem s empenhado para combater preconceitos praticados na rede. No ano passado, foi implementado o monitoramento proativo de comentários ofensivos.

Nesta nova ferramenta, a ideia é fazer o monitoramento em tempo real, de todo o material que for distribuído na rede social.

Como irá funcionar esse monitoramento?

  Ainda não há uma solução infalível para essa questão, então a proposta é se basear em casos confirmados.

Um porta-voz afirmou ao Mashable que o “detector de bullying” consegue identificar “ataques à aparência ou ao caráter de uma pessoa, bem como ameaças ao bem-estar ou à saúde” em uma foto.

O processo envolve moderadores humanos, que vão usar as diretrizes da comunidade do app, para remover a postagem. Essa notificação é que ajudará a máquina a reconhecer os comportamentos inadequados e servirá para alimentar o aprendizado do algoritmo.

A tecnologia ajudará a identificar e remover significativamente qualquer postagem praticando bullying no Instagram, mesmo que a pessoa que sofreu o ataque, não o denuncie.

Filtro “Câmera da bondade”

Além da ferramenta para combater o bullying, o Instagram também está introduzindo um novo filtro, chamado de “câmera da bondade“, para ajudar a espalhar positividade na plataforma.

“Quando você selecionar o efeito no modo selfie, corações preenchem a tela e você será incentivado a marcar um amigo.”

Quem for taggeado será notificado e poderá compartilhar o post em sua própria história ou compartilhar com uma selfie própria. Se você ligar o recurso com a câmera traseira, poderá adicionar um filtro com a hashtag #kindcomments e “#gentileza” em vários idiomas.

Todas essas novidades, vem para deixar a imagem do Instagram “mais leve”, e um pouco “largada” do Facebook, empresa responsável pelos direitos do Instagram.

Falha no WhatsApp permite hackers controlar contas por chamada de vídeo 0 77

falha no whatsapp

Bastava apenas atender a uma chamada de vídeo, para o hacker controlar toda a conta do usuário no WhatsApp.

Foi descoberto no aplicativo de mensagem instantânea, WhatsApp, uma falha que permite a hackers ter total controle na conta dos usuários.

A invasão começava a partir atendimento a uma chamada de vídeo, informaram os websites de tecnologia ZDnet e The Register.

 A vulnerabilidade, afeta apps do WhatsApp em smartphones da Apple e Android. A vulnerabilidade foi descoberta no fim de agosto.

Um comunicado da pela equipe de desenvolvimento da empresa Facebook Inc. (proprietária do WhatsApp), no início de outubro, afirma que já foi disponibilizado uma atualização corrigindo a falha.

A resposta do Facebook , não veio de imediato a pedidos de usuários, no FAQ da empresa, e também não relata números ou se de fato, teve êxito, algum ataque à usuários.

“Isso é uma grande coisa”, disse no Twitter Travis Ormandy, um pesquisador do Google Project Zero que descobriu a falha. “Apenas responder a uma chamada de um ataque poderia comprometer completamente o WhatsApp.”

O Facebook vem sofrendo com uma série de problemas relacionados à segurança, tanto no ano passado quanto em 2018. A poucos, a empresa divulgou sua maior falha de segurança, que afetou quase 50 milhões de contas.

Com relação a esse novo evento, envolvendo desta vez, o WhatsApp, a empresa se limitou comunicar apenas que já resolveu o problema.

Fonte: Terra

Imagens

Veja mais