A faixa de 700 MHz foi liberada para 4G em todas as capitais do Brasil 0 1380

A faixa de 700 MHz foi liberada para 4G em todas as capitais do Brasil

A faixa 700 MHz (banda 28) consegue ultrapassar obstáculos — como paredes, árvores e muitos outras interferências por barreiras.

Até o fim do mês, as capitais estarão usando a TV digital. Por isso, a Anatel liberou o uso da frequência de 700 MHz para telefonia móvel.

Para melhorar o desempenho e a velocidade de conexão de internet no Brasil, a Anatel acaba de liberar para todas as capitais brasileiras, a faixa de 700 MHz para 4G. Com o desligamento da TV analógica, as conexões 4G irão melhorar significativamente.

Por enquanto, a faixa de 700 MHz está liberada para uso no 4G apenas nas capitais e também nas cidades do ABC paulista (Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul). A entidade reguladora, promete velocidade maior e melhor cobertura, tanto dentro como fora de casa, explica.

Já o sinal analógico, será desligado nas capitais no dia 14 deste mês, nas capitais que ainda não migraram para a TV digital. Isso inclui Boa Vista (RR), Macapá (AP), Palmas (TO), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Campo Grande (MS) e Cuiabá (MT).

Até o dia do desligamento oficial, as operadoras não podem usar a faixa de 700 MHz nessas cidades. Porém, podem iniciar os testes para tentar detectar possíveis interferências na TV aberta ou na rede de outras operadoras (mitigação). Todas as operadoras envolvidas, deverão fazer campanhas para explicar à população como agir nesses casos.

A Anatel afirma que, o Gired (Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV) autorizou a mitigação preventiva em 3.858 cidades. Um total de 1.854 já finalizaram o processo de testes. A todo, 60% da população brasileira podem usar o 4G em 700 MHz, enfatiza.

A 700 MHz (banda 28), consegue ultrapassar obstáculos — como paredes, árvores e muitos outras interferências por barreiras — pois oferece maior penetração de sinal. Por tanto, melhora a cobertura em ambientes internos. Além disso, esta frequência mais baixa tem alcance maior, podendo cobrir áreas mais extensas que as bandas 3 (1.800 MHz) e 7 (2.600 MHz).

Para finalizar, a Anatel afirma que o 4G já representa pelo menos 50% dos contratos de internet móvel no país, cobrindo um total de 118 milhões de linhas. Essa tecnologia está presente em mais de 4 mil cidades no Brasil.

Fonte: Agência Brasil.

Previous ArticleNext Article

iPhones podem ter o sensor de impressão digital de volta 0 72

A Apple pode ter encontrado uma maneira de trazer os sensores de impressões digitais de volta para todos os iPhones

Sempre que a Apple lança um novo iPhone, fica aquela apreensão, será que vão botar isso, tirar aquilo?  No entanto, quem segue todos os rumores no mundo da tecnologia, sabe que a maçã mordida, gosta de aprontar com seus milhões de utilizadores.

Nesse período que vamos entrar a partir do próximo mês, começam a enxurrada de rumores sobre os dispositivos da Apple, pois é nesse período que a empresa Norte Americana junto com o SEO, Tim Cook e companhia, decidem mudar algumas coisinhas básicas ─ como remover a entrada de áudio de 3.5mm ─ para tocar o pânico Internet fora!

Foi mais ou menos nesse período do ano passado, que conhecemos o iPhone X, a versão de comemoração dos 10 anos do iPhone da maçã. As muitas mudanças foram até positivas, como o design arrojado e bonito, a construção em aço é apelativa e robusta e, uma nova tela OLED era tudo aquilo que faltava nos dispositivos da Apple.

Mas o que causou o pânico geral… foi remoção do Touch ID e a implementação do Face ID. A Apple decidiu livrar-se do botão principal, e assim o sensor de impressão digital em vez de ir para a traseira, desapareceu completamente. O que deixou muito fãs da marca um pouco em choque e preocupados.

O Touch ID era conhecido na indústria como o ‘Standard’ dos sensores de impressão digital, A Apple não foi a primeira a implementar este método de autenticação, mas a sua solução era bem acima da concorrência.

Especulava-se que a Apple estava tentando uma forma implementar um sensor de impressão digital na tela, em paralelo com o Face ID. Porém, nada feito e, o iPhone X chegou ao mercado sem um dos seus “divisor de águas”.

Já sabemos que todos os modelos de 2018 irão virão com o Face ID em detrimento do Face ID. Por isso, a tecnologia irá aparentemente morrer com o iPhone 8. O que rumores apontam agora, é que a Apple continua a desenvolver uma solução que pode permitir voltar o Touch ID, e na tela do aparelho sem a necessidade do botão home.

Segundo o pessoal do site “Patently Apple”, a empresa desenvolveu uma nova tecnologia, que irá permitir adicionar capacidades de leitura de impressão digital, a aparelhos sem a necessidade do uso de um botão “Home”.

A notícia não é lá essas novidades toda, visto que várias fabricantes lançaram aparelhos com sensores de impressão digital óticos na tela de seus dispositivos.

A ideia da Apple, é bastante similar aos sensores já disponíveis atualmente no mercado. A tática baseia-se na utilização de câmeras debaixo de uma camada da tela, capazes de capturar uma imagem 3D da impressão digital do utilizador.

Como já sabemos que a Apple, assim como qualquer outra empresa de tecnologia, cria e patenteia várias técnicas que nunca serão lançadas, de já adiantamos, que isto talvez nem se concretize, ou, sim. Vamos esperar mais notícias.

Fonte: Patently Apple

O Samsung Galaxy S10 não terá suporte a redes 5G 0 90

A informação foi revelada para a imprensa em uma entrevista ainda no lançamento do Galaxy S9.

 Ainda nem saiu da forma direito, o Galaxy S9, e os rumores sobre o Galaxy S10, já causam euforia. A décima edição da linha S, deve chegar na data de comemoração dessa variante, que completará dez anos em 2019.

O próximo ano, será o ano da internet 5G, época que a nova forma de conexão de internet, entrará de vez no mercado. Mas, infelizmente, o Galaxy S10 não irá ter suporte para a nova conexão 5G, e isto não é um rumor, é uma confirmação da própria Samsung.

O chefe da divisão mobile da Samsung, DJ Koh, revelou a informação para a imprensa logo depois do lançamento do Galaxy Note 9. Outra novidade, é que a empresa irá ser a primeira a lançar um smartphone dobrável no mercado, assim eles falam.

“Galaxy S10 não irá ser o primeiro smartphone 5G da Samsung, essa honra caberá a outro modelo”, DJ Koh. Toda via, nada se sabe que modelo é este, nada foi falado a respeito por Koh. Porém já há rumores para os candidatos, um é o suposto “telefone dobrável Galaxy F” que deve chegar em algum momento no primeiro semestre do ano, que provavelmente deve ser revelado no final de 2018 ou início de 2019, ou, o Galaxy Note 10, que será lançado em agosto ou setembro de próximo ano.

Segundo Koh, o smartphone dobrável da Samsung, dará início a uma era totalmente nova. “No futuro imediato, não existirá qualquer mudança no lançamento da série S na primeira metade do ano, e na linha Note, na segunda metade do ano.”

Com respeito ao 5G, ao que tudo indica, os fornecedores de rede móvel Sul Coreanos, estão a planejando lançar o 5G em março de 2019. A Samsung está trabalhando para que seja a primeira fabricante a disponibilizar um aparelho 5G no mercado.

Fonte: BGR

Imagens

Veja mais