iPhones podem ter o sensor de impressão digital de volta 0 48

A Apple pode ter encontrado uma maneira de trazer os sensores de impressões digitais de volta para todos os iPhones

Sempre que a Apple lança um novo iPhone, fica aquela apreensão, será que vão botar isso, tirar aquilo?  No entanto, quem segue todos os rumores no mundo da tecnologia, sabe que a maçã mordida, gosta de aprontar com seus milhões de utilizadores.

Nesse período que vamos entrar a partir do próximo mês, começam a enxurrada de rumores sobre os dispositivos da Apple, pois é nesse período que a empresa Norte Americana junto com o SEO, Tim Cook e companhia, decidem mudar algumas coisinhas básicas ─ como remover a entrada de áudio de 3.5mm ─ para tocar o pânico Internet fora!

Foi mais ou menos nesse período do ano passado, que conhecemos o iPhone X, a versão de comemoração dos 10 anos do iPhone da maçã. As muitas mudanças foram até positivas, como o design arrojado e bonito, a construção em aço é apelativa e robusta e, uma nova tela OLED era tudo aquilo que faltava nos dispositivos da Apple.

Mas o que causou o pânico geral… foi remoção do Touch ID e a implementação do Face ID. A Apple decidiu livrar-se do botão principal, e assim o sensor de impressão digital em vez de ir para a traseira, desapareceu completamente. O que deixou muito fãs da marca um pouco em choque e preocupados.

O Touch ID era conhecido na indústria como o ‘Standard’ dos sensores de impressão digital, A Apple não foi a primeira a implementar este método de autenticação, mas a sua solução era bem acima da concorrência.

Especulava-se que a Apple estava tentando uma forma implementar um sensor de impressão digital na tela, em paralelo com o Face ID. Porém, nada feito e, o iPhone X chegou ao mercado sem um dos seus “divisor de águas”.

Já sabemos que todos os modelos de 2018 irão virão com o Face ID em detrimento do Face ID. Por isso, a tecnologia irá aparentemente morrer com o iPhone 8. O que rumores apontam agora, é que a Apple continua a desenvolver uma solução que pode permitir voltar o Touch ID, e na tela do aparelho sem a necessidade do botão home.

Segundo o pessoal do site “Patently Apple”, a empresa desenvolveu uma nova tecnologia, que irá permitir adicionar capacidades de leitura de impressão digital, a aparelhos sem a necessidade do uso de um botão “Home”.

A notícia não é lá essas novidades toda, visto que várias fabricantes lançaram aparelhos com sensores de impressão digital óticos na tela de seus dispositivos.

A ideia da Apple, é bastante similar aos sensores já disponíveis atualmente no mercado. A tática baseia-se na utilização de câmeras debaixo de uma camada da tela, capazes de capturar uma imagem 3D da impressão digital do utilizador.

Como já sabemos que a Apple, assim como qualquer outra empresa de tecnologia, cria e patenteia várias técnicas que nunca serão lançadas, de já adiantamos, que isto talvez nem se concretize, ou, sim. Vamos esperar mais notícias.

Fonte: Patently Apple

Previous ArticleNext Article

Express Wi-Fi: Facebook lança programa de parceria para mercados de Wi-Fi 0 1029

O programa Express Wi-Fi deve levar conexão de alta velocidade para mercados em desenvolvimento por meio de parcerias de hardware.

O Facebook está lançando um programa de parceria para ajudar a levar conexão de alta velocidade para lugares com mercado em desenvolvimento.

Express Wi-Fi, como está sendo chamado o programa, deve levar conexões de alta velocidade para mercados incluindo a Índia, Indonésia, Quênia, Nigéria e Tanzânia.

O programa envolve a instalação de empresas locais em pontos de acesso Wi-Fi, onde o serviço de Internet é fornecido por ISPs locais.

 Outro programa também lançado pelo Facebook, visa fechar parcerias que permitirá que os fabricantes de pontos de acesso criem dispositivos compatíveis com o Express Wi-Fi.

Sua linha de estreia de parceiros para “Express Wi-Fi Certified”, como é chamado o programa de parceiros, inclui a Arista, Cambium Networks e Ruckus Networks, uma empresa de ARRIS.

O Facebook começou a testar o Express Wi-Fi há três anos e desde então expandiu-o para os cinco países acima e mais 10 parceiros.

A ideia por trás do projeto, é criar uma base empreendedora para o serviço Wi-Fi, ou seja, os operadores e ISPs, estariam trabalhando com empresários locais que desejam revender o acesso à Internet em suas próprias comunidades. Os parceiros definem os preços, mas o Facebook fornece o software.

O Express Wi-Fi, oferece acesso total e irrestrito à Web, não uma seleção de sites e serviços pré-aprovados. Atualmente, é uma das muitas iniciativas de conectividade do Facebook, junto a outras, como OpenCellular, programas de acesso rural, drones e outros projetos de infraestrutura.

O novo programa de parceiros, o Express Wi-Fi, criado pela empresa de Mark Zuckerberg, foi construído para tratar de questões específicas que o Facebook e seus parceiros enfrentam no campo, explica a empresa. Ele diz que tem trabalhado com os fabricantes para criar novos pontos de acesso que detectem melhor as páginas de registro e contabilizem com mais precisão a quantidade de dados Wi-Fi consumidos.

Isso permitirá que os provedores de serviços de Wi-Fi vendam o acesso pré-pago, bem como as diferentes classes de tráfego – como oferecer alguns serviços ou conteúdo gratuitamente, enquanto cobra por outros. Presumivelmente, essa seria uma outra maneira de tornar o Facebook livre para desenvolver mercados no futuro.

Fonte: TechCrunch

Google Pixel 3 vs Galaxy Note 9: Quem tem a melhor câmera? 0 28

Site revela características de câmeras do novo Google Pixel 3 XL, e faz comparativo de caâmera com o já lançado Galaxy Note 9 da Samsung.

Com o lançamento do Galaxy Note 9 já concretizado, os olhares começam a focar em um outro lançamento, o da série Google Pixel 3.

Como sabemos, não de costume os dispositivos da Google aparecer na Internet antes da apresentação oficial. Porém, este ano, a Internet não está perdoando nada, e várias imagens deste dispositivo já são conhecidas.

Em 2018, as informações sobre o Pixel 3 tem se espalhado na rede, já vimos hands-on, amostras de capacidade da câmara e até especificações. E não fica nisso, já que um site Russo acaba de disponibilizar uma análise do dispositivo, onde está presente uma comparação de câmara entre o Pixel 3 XL e o Galaxy Note 9.

Na análise, eles fazem algumas fotos com os dois dispositivos e comparam a qualidade das imagens tiradas com o Pixel 3 XL e o Note 9, veja abaixo:

Uma das características mais marcantes da câmera do Pixel 3 XL é a sua faixa dinâmica. Em comparação com o Galaxy Note 9, o novo top de linha da Google, revela uma impressionante capacidade de alcance dinâmico.

Os níveis de saturação estão também perfeitos, assim como a saturação. Alguns exemplos não ficariam mal, cores mais brilhantes, como no caso da amostra das flores. No entanto, ainda consegue ser melhor do que as amostras mais saturadas do Note 9.

Importa salientar que segundo as fontes, esta é uma unidade de pré-produção, mas as amostras do Pixel 3 XL, têm sem dúvida, muita qualidade. No geral, pelo menos em termos de câmera, o dispositivo da Google, deve estar à altura dos melhores smartphones já lançados em 2018.

A análise completa a esta unidade de pré-produção, bem como mais alguns exemplos da capacidade fotográfica podem ser consultados neste link Phones Arena.

Imagens

Veja mais